terça-feira, 1 de agosto de 2017

ATIVIDADES SOBRE ADJETIVO com Gabarito




1) Leia esta historinha:

O proprietário de uma loja fala ao caipira que queria um emprego:
- Preciso de uma pessoa responsável.
- O sinhô bateu no lugá certo. Em tudo lugá que eu trabaio, quando acontece arguma coisa marfeita falam que eu sou o responsáver. 
Rolando Boldrin – Almanaque Brasil de cultura popular, nº 63.
São Paulo, Estúdio Elifas Andreato, junho de 200.

a) O efeito de humor desse “causo” nasce de um jogo semântico com uma palavra que desempenha duas funções gramaticais diferentes. Indique as duas classes dessa palavra e explique como se dá o efeito de humor.


2) Em um pequeno cartaz afixado em uma clínica veterinária, lia-se o seguinte:

SE VOCÊ TEM SE DECEPCIONADO COM AMIGOS CACHORROS, ARRUME UM CACHORRO AMIGO.


a) Aponte, nas duas ocorrências, a classe gramatical de amigo(s) e de cachorro(s).

b) Comente o efeito de sentido criado no teto pela inversão da ordem dessas palavras.





3) Considere este título de filme:

  

    O PEQUENO GRANDE HOMEM

Esse filme relata as aventuras de um homem branco que viveu com uma tribo de índios, tornando-se um deles.

a) Levando em conta a ordenação das palavras do título, o eu é possível inferir a respeito do protagonista do filme?

b) Justifique sua resposta baseando-se no efeito semântico criado pela ordenação dos adjetivos no nome do filme.






GABARITO
1.
a) O dono da loja usa responsável (adjetivo que caracteriza pessoa) no sentido de “cuidadosa, que não se descuida de seus compromissos”, mas o outro personagem a interpreta como substantivo, atribuindo-lhe o significado de “alguém que faz alguma coisa errada, malfeita”

2.
 a) AMIGOS CACHORROS: Amigos = substantivo; cachorros = adjetivo; em CACHORRO AMIGO: cachorro=substantivo, amigo=adjetivo.

b) Na primeira ocorrência, CACHORROS (adjetivo) tem sentido negativo, depreciativo, sugerindo que os amigos são desleais, canalhas traidores, etc. Com a inversão, AMIGO passa a funcionar como adjetivo, caracterizando positivamente o substantivo CACHORRO. Depreende-se, portanto, que os cães, por serem fieis e nunca decepcionarem seus donos, são melhores que as pessoas.

3.
a) É possível concluir que ele é um homem de baixa estatura física e de comportamento e atitudes admiráveis, elogiáveis.

b) O adjetivo GRANDE anteposto ao substantivo HOMEM significa “nobre, respeitável, valoroso” (se o adjetivo GRANDE se posiciona depois do substantivo, indica estatura física: homem grande). Como GRANDE exprime uma característica moral do protagonista, ao adjetivo PEQUENO cabe o papel de exprimir sua característica física, de onde se conclui que ele era de baixa estatura.


FONTE: Novas palavras: língua portuguesa: ensino médio / Emília Amaral ... [et al.]. – 2.ed.renov. – São Paulo: FTD, 2005. – Coleção novas palavras) pág. 224-225.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Adjetivos - resumo do conteúdo


Adjetivos são palavras que caracterizam o substantivo atribuindo-lhes qualidades, estados, aparência, etc. Quanto à classificação podem ser:

-Simples
Quando formados por apenas um radical.
Ex.: claro, escuro...
Compostos
Quando formados por dois ou mais radicais.
Ex.: amarelo-claro, azul-escuro...

-Primitivos
Quando não derivados de outra palavra em língua portuguesa.
Ex.: bom, feliz...
-Derivados
Quando derivados de outros substantivos ou verbos.
Ex.: bondoso, amado...

Existem ainda os adjetivos pátrios, que se referem à origem ou nacionalidade.
brasileiro, cearense, paulistano, japonês.

Locução Adjetiva

locução adjetiva é o conjunto de duas ou mais palavras que possuem valor de adjetivo. Exemplos:
Amor de mãe - Amor maternal
Doença no rim - doença renal

 

Pronome Adjetivo

Os pronomes adjetivos são aqueles em que o pronome exerce a função de adjetivo. Surgem acompanhados do substantivo, modificando-os. Exemplos:
Este material é muito bom. (acompanha o substantivo material)
Aquela é a escola onde ele estuda. (acompanha o substantivo escola)

Os adjetivos flexionam-se um gênero, número e grau.

  • Quanto ao GÊNERO, podem ser:


Uniformes
Quando uma única forma é usada tanto para concordar com substantivos masculinos quanto com femininos.
homem feliz, mulher feliz.

-Biformes
Quando se flexionam para concordar com o substantivo que qualificam.
caderno bonito, borracha bonita...

  • Quanto ao NÚMERO, podem ser singular ou plural para acompanhar o substantivo que qualificam.

flor bonita - flores bonitas
casal feliz - casais felizes
Flexionam-se em grau para expressar a intensidade das qualidades do substantivo ao qual se referem.

  • Quanto ao GRAU, podem ser comparativos ou superlativos.
O grau comparativo pode designar:
  1. igualdade: Sou tão esperta quanto ela.
  2. superioridade: Sou mais esperta que ela.
  3. inferioridade : Ela é menos esperta do que eu.
O grau superlativo pode ser absoluto ou relativo.

  1. absoluto analítico: Ela é muito esperta.
  2. absoluto sintético: Ela é espertíssima.
  3. relativo de superioridade: Ela é a mais esperta de todas.
  4. relativo de inferioridade: Ela é a menos esperta de todas nós.

terça-feira, 25 de julho de 2017

Figuras de Linguagem mais recorrentes no ENEM

Olá, pessoal!!

Encontrei este material super interessante no site Estratégia Concurso .

Quem aí está na preparação para o ENEM? Sabia que um assunto bastante recorrente na prova de Linguagens, códigos e suas tecnologias é o estudo das figuras de linguagem? Sim! O sentido figurado vem com tudo no ENEM! Quer saber um pouco mais sobre isso? Cola comigo!

Também chamadas de figuras de estilo, as figuras de linguagem são recursos especiais de que se vale quem fala ou escreve, para imprimir mais força, colorido, intensidade e beleza à expressão! O estudo das figuras de linguagem faz parte da estilística.

Professora, quais são as figuras de linguagem que mais são cobradas no ENEM?

São muitos os usos figurativos que podemos fazer da linguagem, mas sabemos que algumas figuras aparecem mais, são elas: metáfora, comparação, metonímia, sinestesia, eufemismo, personificação, silepse, pleonasmo, hipérbole, paradoxo e ironia!
Vejamos um pouquinho sobre cada uma delas para relembrar:

 
Metáfora
É a substituição de um termo por outro baseada numa relação de analogia (que significa semelhança de sentido entre dois termos).
Exemplo: O jogo já vai começar. Já estão todos no grande tapete verde, só aguardando o apito do juiz. (Estão todos no campo).
Outro exemplo:
Ele é um leão! (quer dizer que ele é bravo, feroz, forte…)
Veja a representação da metáfora entre homem e leão:
A intercessão representa as características comuns a ambos.

Comparação
É aproximação de dois termos entre os quais existe alguma relação de semelhança.
Exemplo: Amou como se fosse máquina.
ATENÇÃO!!! Não confunda comparação com metáfora! Ambas são parecidas, mas na comparação há a presença de um elemento comparativo. Vejamos os exemplos:
Meu pai é forte como um touro. Aguentou carregar um armário sozinho. (comparação)
Meu pai é um touro. Aguentou carregar um armário sozinho. (metáfora)

Metonímia
Acontece quando se emprega um termo no lugar de outro, sendo que entre ambos há estreita afinidade ou relação de sentido.
Exemplo: Sei que ela adora Fernando Pessoa. (Adora o que Fernando Pessoa escreveu.)
Esse tipo de metonímia é chamada de “autor pela obra”. Existem outros tipo, veja, por exemplo:
Parte pelo todo: preciso de um teto para morar. (Só um teto?? Não… a casa toda).
Lugar pelo produto feito no lugar: para comemorar compramos um Porto. (Porto = lugar onde é produzido o vinho).
Continente pelo conteúdo: bebeu o cálice todo. (na verdade, bebeu o líquido que estava dentro do cálice).
Confira nossos cursos para o ENEM: LINK

Sinestesia
Ocorre quando, numa enunciação, há uma mescla de diferentes sensações que são percebidas pelos órgão de sentido.
Exemplo: Gosto quando mamãe canta. Ela tem uma voz macia e doce. (sentidos: voz = audição; macia = tato; doce = paladar)

Eufemismo
É a utilização de expressões mais leves para suavizar o impacto de enunciados tristes ou desagradáveis.
Exemplo: Vovó virou estrelinha, filho, e agora está lá no céu!

Personificação
Também conhecida como prosopopeia, acontece quando se atribui a seres inanimados qualidades ou sentimentos próprios de seres humanos.
Exemplo: O Sol amanheceu triste e escondido hoje. Acho que vai esfriar!

Silepse
É uma figura de construção que ocorre quando se faz concordância com um termo oculto na oração, mas que é facilmente subentendido. A concordância é feita com a ideia que esse termo representa.
Exemplo: “Dizem que os cariocas somos poucos dados aos jardins públicos.” (Machado de Assis) (termo oculto = nós)

Pleonasmo
É usado para intensificar o significado de um termo através da repetição dele próprio ou da ideia contida nele.
Exemplo: “Ó mar salgado, quanto do teu sal são lágrimas de Portugal.” (Fernando Pessoa)
O mar e sempre salgado, certo!

Ironia
Ocorre quando se diz o contrário do que se tem intenção de dizer para satirizar, criticar, questionar certo tipo de pensamento ou para ridicularizá-lo.
Exemplo: Aquele menino dela é um santo. Só derrubou minha coleção de discos de vinil três vezes.

Hipérbole
Consiste no exagero de uma ideia com a intenção de engrandecer ou diminuir a verdade dos fatos.
Exemplo: Já disse isso a você um milhão de vezes!

Paradoxo
Consiste em empregar palavras que, ainda opostas quanto ao sentido, se fundem num mesmo enunciado, resultando numa proposição aparentemente absurda, já que desafia, muitas vezes, a opinião compartilhada pela maioria.
Exemplo:
“A explosiva descoberta
Ainda me atordoa.
Estou cego e vejo.
Arranco os olhos e vejo”.
(Carlos Drummond de Andrade)
Confira nossos cursos para o ENEM: LINK

Antítese
É a aproximação, na linguagem escrita ou falada, de termos ou expressões que têm sentidos opostos.
Exemplo: Um misto de alegria e tristeza tomou conta de Jonas quando pisou novamente na rua onde havia passado sua infância.
ATENÇÃO!!! Não confunda antítese e paradoxo. Veja os exemplos:
verdade e a mentira fazem parte do dia a dia. (A antítese é marcada por palavras naturalmente opostas)
Os mesmo braços que serviram de abrigo hoje transmitem solidão. (O paradoxo é marcado por ideias opostas)

Professora, se eu tiver pouco tempo, em qual dessas eu devo focar?

Meus queridos, especialmente em METÁFORA! Todo ano o ENEM traz pelo menos uma questão que envolva essa famosa figura de linguagem, querem ver como?

ENEM 2014
Os meios de comunicação podem contribuir para a resolução de problemas sociais, entre os quais o da violência sexual infantil. Nesse sentido, a propaganda usa a metáfora do pesadelo para
(A) informar crianças vítimas de violência sexual sobre os perigos dessa prática, contribuindo para erradicá-la.
(B) denunciar ocorrências de abuso sexual contra meninas, com o objetivo de colocar criminosos na cadeia.
(C) dar a devida dimensão do que é abuso sexual para uma criança, enfatizando a importância da denúncia.
(D) destacar que a violência sexual infantil predomina durante a noite, o que requer maior cuidado dos responsáveis nesse período.
(E) chamar a atenção para o fato de o abuso infantil durante o sono, sendo confundido por algumas crianças com um pesadelo.

Comentário: Vejam que interessante, o candidato deve estar atento para o fato de que a questão não cobrou apenas o conhecimento de conteúdos escolares, mas também sua atenção sobre um tema social relevante.
O recurso expressivo utilizado é apresentado logo no enunciado: metáfora. A figura de linguagem mais presente no ENEM. Percebemos a linguagem figurada no plano verbal (“…pesadelo chega antes do sono”) e no plano não-verbal (figura do monstro usado como ilustração). A metáfora fica por conta de aproximar comparativamente a violência sofrida pelas crianças ao monstro que causa medo e temor, a violência é o monstro das crianças.

GABARITO: C

ENEM 2011
O argumento presente na charge consiste em uma metáfora relativa à teoria evolucionista e ao desenvolvimento tecnológico. Considerando o contexto apresentado, verifica-se que o impacto tecnológico pode ocasionar:

a) o surgimento de um homem dependente de um novo modelo tecnológico.
b) a mudança do homem em razão dos novos inventos que destroem sua realidade.
c) a problemática social de grande exclusão digital a partir da interferência da máquina.
d) a invenção de equipamentos que dificultam o trabalho do homem, em sua esfera social.
e) o retrocesso do desenvolvimento do homem em face da criação de ferramentas como lança, máquina e computador.

Comentário: observem que existe uma metáfora sugerida na charge, uma intercessão entre o homem primata e o homem atual apresentada pela posição curvada em que se aparecem na figura. A postura final do homem ocorre pelo uso do computador, ou seja, o impacto do desenvolvimento tecnológico ocasiona a dependência (ou a adaptação) do ser à máquina.
GABARITO: A



segunda-feira, 26 de junho de 2017

Modelo de texto descritivo

Pedi a uma aluna para fazer um texto descritivo sobre A PAISAGEM VISTA DE CIMA DE UM MONTE.

Veja o texto:

Numa tarde de sábado, ali estava eu no alto de um monte, frente a uma paisagem vasta e exuberante, com uma pastagem verde e árvores enormes que, de cima do monte, pareciam bem pequenas. Umas tinham o colorido das flores entre as folhas verdes cor-de-cana; outras, cor-de-rosa e amarelo. O azul do céu refletia nos meus olhos azuis.
Dava para sentir os raios de sol bem perto. O vento trazia lá de baixo o perfume das flores das árvores. Ainda dava para ver dali uma casinha bem distante e a fumaça saindo pela chaminé. Os bois se alimentavam da pastagem e caminhavam em filas, parecendo uma fita branca andante. Os pássaros voavam felizes com seus cantos altos.
Do outro lado do monte, uma grande cidade com seus prédios e edifícios. O barulho dos carros que se movimentavam de um lado para o outro quase nem se ouvia. Só o barulho do vento e dos cantos dos pássaros.
Quando percebi, o sol já deixava de brilhar. Já era o entardecer. O barulho dos grilos aumentava no escurecer e eu me retirei do monte feliz.